Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lately

Histórias, opiniões, desabafos, receitas...

Lately

Histórias, opiniões, desabafos, receitas...


Miguel Mósca Nunes

07.08.23

IMG_20230722_174149_379.jpg

Esta é uma receita deliciosa para apresentar, por exemplo, na véspera de Natal (risos e gargalhadas, sininhos, o Bing Crosby a cantar "It's Beginning To Look A Lot Like Christmas" e a gata a subir para a árvore), cujo nome é inspirado na região montanhosa do sudeste da Alemanha. Também é um excelente bolo de aniversário, rico, cheio de sabores e contrastes porque tem álcool, chocolate preto e um doce chantilly.

"Ai que o bolo não é apropriado para criancinhas, tenho a casa cheia de seres gritantes a pular por todo o lado, o que é que eu faço?!"... paciência! Quando muito, deixam de pular por umas horas. Não estamos a falar de Xanax ou de Lexotan, não é verdade?

Aproveitem e deliciem-se!

 

Ingredientes

Chantilly

600 ml de natas
100 g de açúcar em pó
4 folhas e meia de gelatina (para dar consistência)
20 ml de essência de baunilha

 

Recheio de ginjas e mistura de rum

1 frasco de cerejas ou ginjas em calda com aproximadamente 700 g, descaroçadas (utilize 125 ml da calda e deixe a restante no frasco)
200 g de açúcar
80g de amido de milho
40 g de açúcar e 100 ml de rum (para juntar à calda que sobra)

 

Massa

4 ovos
250 g de açúcar
180 ml de óleo vegetal
120 ml de água quente
40 g de cacau em pó
180 g de farinha
40 g de amido de milho
10 g de fermento em pó
5 g de bicarbonato de sódio
5 g de sal

 

Preparação

Começe pelo recheio, colocando 125 ml da calda, as ginjas, o açúcar e o amido ao lume, num tacho, até engrossar. Reserve para arrefecer e coloque no frio. À calda que sobrou, junte 40 g de açúcar e 100 ml de rum, feche o frasco com a respectiva tampa e coloque também no frio.

Entretanto, prepare o bolo, juntando os ovos, o açúcar, o óleo, o cacau e a água quente. Misture tudo com uma varinha ou num copo misturador, por um ou dois minutos. Junte a farinha, o amido, o sal, o fermento e o bicarbonato e misture novamente até incorporar. Leve ao forno pré-aquecido a 180º, em duas formas untadas e enfarinhadas (de preferência com papel vegetal no fundo), por 40 minutos. Desenforme e deixe arreferer.

Quando o bolo estiver à temperatura ambiente, e o recheio de cerejas e a mistura do rum estiverem bem frios, prepare o chantilly. Coloque as folhas de gelatina em água fria, até amolecerem, e reserve cerca de 20 ml de natas num recipiente.

Bata as natas bem frias em alta velocidade, e vá juntando o açúcar em pó e a essência de baunilha, parando de bater quando estiverem bem consistentes. Escorra muito bem as folhas de gelatina, leve os tais 20 ml de natas ao micro-ondas para aquecer e junte a gelatina, mexendo para dissolver. Incorpore a gelatina no chantilly, batendo novamente para incorporar. Reserve no frio.

Divida os dois bolos em duas partes e monte o conjunto, dispondo uma primeira parte no prato, regando-a com a mistura do rum, e espalhando uma camada de chantilly e outra de recheio de ginjas. Repita o processo, até colocar a quarta parte de bolo, que também deverá ser regada. Cubra toda a superfície do bolo com chantilly e decore com raspas de chocolate preto, a gosto.

Coloque o bolo finalizado no frio, e espere umas horas até servir.

À primeira garfada, vai desejar estar perdido numa qualquer floresta alemã, longe, bem longe das preocupações e tarefas infindáveis do dia-a-dia.


Miguel Mósca Nunes

31.07.23

 

Screenshot_20230731_114607_Gallery.jpg

Um bolo de maçã muito especial.

Este bolo é uma adaptação de uma receita que descobri no youtube, feito com pêra em calda, amêndoa moída e baunilha. Claro que tinha de o aportuguesar! Substituí aqueles ingredientes, ajustei as quantidades e, como resultado, temos um bolo delicioso, cremoso, macio e húmido, que derrete na boca, e faz verdadeiros milagres no que diz respeito ao estado de alma de quem o saboreia.

Quando servir o bolo, garanto-lhe que vai ouvir os mais rasgados elogios, ao ponto de ficar incomodado e de não saber o que fazer. Se quiser concretizar um negócio, resolver uma desavença familiar, favorecer a tomada de uma decisão, ouvir um "sim" quando pedir alguém em casamento, sirva este bolo… a culinária tem destas coisas e, às vezes, faz magia!

 

Ingredientes

Creme

3 ovos
150 g de açúcar branco
45 g de amido de milho
750 ml de leite inteiro
Generosas cascas de limão (sem a parte branca)

 

Massa

4 ovos
200 g de açúcar branco
5 g de sal fino
200 ml de leite inteiro
100 ml de óleo vegetal
340 g de farinha
2 colheres de chá de fermento em pó
1 colher de chá de canela moída
4 maçãs descascadas e cortadas em quadrados pequenos

 

Preparação

Começe por fazer o creme, juntando os ingredientes numa panela (misture primeiro os ovos e o amido, evitando deste modo a formação de grumos), e cozinhe em fogo médio, mexendo sempre até engrossar. Reserve para arrefecer.

Pré-aqueça o forno a 180º e forre uma forma rectangular grande, de 30x50 cm, com papel vegetal (untada com manteiga e enfarinhada).

Bata os ovos, o sal e o açúcar por três a quatro minutos, até ficar fofo. Junte o leite e o óleo e misture só até incorporar. Peneire e junte a farinha, a canela e o fermento ao preparado anterior, misturando até incorporar (não bata demais a massa). Junte a maçã e envolva.

Coloque o creme num saco de pasteleiro.

Verta a massa para a forma, corte a ponta do saco de pasteleiro e aplique o creme em linhas longitudinais e transversais, formando uma espécie de xadrez, até esvaziar o saco. Não se preocupe muito com a perfeição...

Leve ao forno por 40 minutos (teste com um palito para verificar se está no ponto).

Deixe arrefecer, desenforme e polvilhe com açúcar em pó.

 

Delicie-se e sinta a magia!

 


Miguel Mósca Nunes

10.01.23

FB_IMG_1673363056925.jpg

O meu Red Velvet é qualquer coisa de especial. Sabe bem em qualquer altura, sobretudo como forma de celebrar. Celebrar seja o que for. Celebrar a vida!

Eu acredito no facto de que, em tudo o que fazemos, transmitimos energia, e para fazer um bolo não basta misturar ingredientes. É necessário gostar de cozinhar, é fundamental ter paciência e prazer na execução das receitas, no misturar, no bater, no envolver, no polvilhar, no peneirar. Sem pressa. É o estado de espírito, o bem-querer ou a boa-vontade, se quiserem, que se reflecte no resultado.

Devo dizer que reformulei esta receita porque, sobretudo, achei que o tradicional e famoso buttercream (creme de manteiga) não faria a melhor combinação, e encontrei no creme de mascarpone um bom aliado para que, a cada garfada, reviremos os olhos e sejamos arrebatados por uma sensação única.

Na esperança de que consigam replicar esta maravilhosa reunião de ingredientes, partilho esta fabulosa receita.

Ingredientes para a massa:

  • 120 g de manteiga sem sal à temperatura ambiente
  • 300 g de açúcar
  • 2 ovos
  • 20 g de cacau
  • 1 frasco de corante vermelho (sem sabor)
  • 1 colher de chá de extracto de baunilha
  • 30 ml de sumo de limão
  • 205 ml de leite gordo
  • 300 g de farinha
  • 1 colher de chá de sal
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 1 colher de sopa de vinagre de vinho branco


Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180º e, na batedeira eléctrica, começe por misturar a manteiga e o açúcar até estarem muito bem ligados e formarem um creme fofo. Esta é uma das operações essenciais para que a massa cresça quando for ao forno.

Combine o sumo de limão como o leite e deixe coalhar.

Adicione os ovos e o extracto de baunilha e bata a velocidade média/alta até estarem bem incorporados - este é outro passo essencial para a qualidade do bolo.

Adicione o corante vermelho e bata até misturar bem.

Misture a farinha, o cacau e o sal. Peneire e junte à massa, alternando pequenas quantidades com o leite coalhado para incorporar todos os ingredientes.

Misture o bicarbonato de sódio e o vinagre numa taça pequena (vai fazer espuma), e adicione à massa, mexendo a velocidade baixa até incorporar bem. O bicarbonato vai actuar nos ingredientes ácidos e é, igualmente, determinante para o sucesso desta receita.

Vai ao forno em duas formas untadas com manteiga e polvilhadas com farinha, nas quais deve colocar papel vegetal a forrar o fundo. Coze em cerca de 25 minutos.

Nota importante: é fundamental, na execução de um bolo, que os ingredientes estejam à temperatura ambiente. No caso deste red velvet, estamos a falar da manteiga, dos ovos, do leite e do sumo de limão, que normalmente estão armazenados no frio. Basta retirá-los antecipadamente para a superfície de trabalho, aproveitando para fazer a tão famosa mise en place, ou seja, colocar todos os ingredientes, utensílios e aparelhos na sua bancada, para evitar distracções e para que nada falhe.


Ingredientes para o creme de mascarpone:

  • 250g de mascarpone, frio
  • 150g de natas gordas, frias
  • 1 colher de café de extracto de baunilha (3g)
  • 100g de açúcar em pó

Para preparar este creme, o mascarpone e as natas têm de estar bem frios. Começe por misturar muito bem o mascarpone e o açúcar em pó, e verta as natas no preparado, batendo até formar um creme encorpado.

Recheie e cubra o bolo, e leve-o ao frio para estruturar.

Este bolo é dos melhores que alguma vez fiz, e o resultado final é sublime. Podem acrescentar ao recheio frutos vermelhos, que lhe vai conferir alguma acidez, e elevá-lo a um patamar celestial.

Deliciem-se!

 

 


Miguel Mósca Nunes

06.12.22

20220917_191728.jpg

Esta torta maravilhosa é excelente para fazer parte da mesa de Natal. Uma torta saborosa, com um intenso aroma a laranja, requintada e com uma textura suave, vai enriquecer a lista de doçaria para a consoada.

O Marco tem aqui um ex-líbris das suas receitas, que me faz lembrar as noites de Natal da minha adolescência, quando os convidados já se tinham ido embora, e ficava a ver a programação da RTP, e a comer as iguarias dispostas numa mesa em tons de vermelho.

 

Ingredientes:

  • 500 g de açúcar
  • 50 g de farinha
  • 15 g de fermento em pó
  • 2 laranjas grandes (raspa e sumo)
  • 12 ovos

 

Preparação:

Misture o açucar, a farinha e o fermento e adicione a raspa e o sumo das laranjas. Mexa bem.

Junte depois os ovos e misture muito bem.

Forre um tabuleiro com papel vegetal e unte o papel com manteiga.

Verta o preparado na forma e leve a cozer, em banho-maria, em forno pré-aquecido a 220 graus, por, aproximadamente, 30 minutos. Sugiro que ferva a água para controlar melhor o tempo de cozedura.

Retire do forno, desenforme para uma superfície forrada a papel vegetal coberto de açúcar e enrole a torta ainda quente.

 

Como estamos nesta época festiva, pode decorar a torta com apontamentos celestiais.

Delicie-se!

 


Miguel Mósca Nunes

05.12.22

IMG_20221121_122439_486.jpg

Hoje é dia de trazer a minha receita de bolo podre, que resolvi reformular para esta época festiva. Trata-se de uma variação deste maravilhoso bolo, desta vez a acentuar os sabores natalícios, tipicamente portugueses.

É muito idêntica à receita que já apresentei por aqui, no dia 12 de Janeiro de 2022, mas, à mesma base cremosa, junta-se uma trilogia composta de canela, mel e limão, num delicioso cântico de sabores.

Este hino celestial é aprimorado pelo vinho do Porto.

 

Ingredientes:

  • 6 ovos inteiros
  • 250 g de farinha
  • 200 g de açúcar amarelo
  • 250 ml de azeite
  • 150 ml de mel
  • 1 colher de sobremesa de fermento
  • 1 colher de sopa de canela
  • raspa da casca de um limão
  • 60 ml de vinho do Porto
  • 1 colher de chá de sal

 

Preparação:

  • Bater os ovos com o açúcar até clarear.
  • Juntar o azeite, o vinho do Porto, o mel e bater até misturar.
  • Juntar a canela, a raspa do limão e a farinha ( já com o fermento incorporado), e misturar bem. Nesta massa não há inconveniente em bater bem a farinha devido ao azeite presente na receita.
  • Levar ao forno pré-aquecido a 180º, por trinta minutos ou até que um palito inserido no centro da massa seja retirado limpo, em forma rectangular ou quadrada, a que se deu untura e polvilhou.
  • Desenformar depois de arrefecido.

 

Deliciem-se com este bolo natalício saboroso, fofo, aveludado e húmido.

Feliz Natal!


Miguel Mósca Nunes

03.11.22

Porque o tempo está a esfriar e sabe sempre bem empanturrarmo-nos enquanto assistimos a um belo filme, sentados confortavelmente no sofá, de pantufas e embrulhadinhos numa manta, vamos a uma receita deliciosa e que não vos vai partir os dentes, porque é feita com farinha de aveia (não tem trigo) e mesmo que a batam em demasia, não tem como resultado umas bolachas rijas como cornos (isto significa que, se utilizarem trigo, não devem bater muito a massa após juntarem a farinha).

O ingrediente mais importante desta receita é o cacau, que vai servir para intensificar os sabores de todos os outros (é o que acontece com o café, que serve para realçar o sabor, por exemplo, do chocolate).

Ingredientes

  • 110 g de manteiga com sal, à temperatura ambiente
  • 1 chávena de açúcar amarelo ou mascavado claro
  • 1 ovo grande
  • 1 colher de chá de essência de baunilha
  • 1 chávena de farinha de aveia
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 2 chávenas de aveia em flocos grossos
  • 1/2 chávena de coco em ralado
  • 20 g de cacau em pó
  • 200 g de nozes (podem ser pecan)

Preparação

Na batedeira, junte a manteiga com o açúcar e bata por 4 minutos até formar um creme claro e fofo. Acrescente o ovo e a baunilha e bata novamente por mais 2 minutos. Acrescente a farinha de aveia misturada com o bicarbonato de sódio, os flocos de aveia, o coco e o cacau e misture com uma espátula até que esteja tudo ligado. Se a massa ainda não permitir ser moldada, por não ter a consistência desejada, junte um pouco mais de farinha.

Pré-aqueça o forno a 180˚C.

Faça bolas com as mãos, coloque-as num tabuleiro, e leve ao forno por 10 a 15 minutos até dourarem.

 


Miguel Mósca Nunes

31.10.22

o-THANKSGIVING-TRADITIONS-facebook.jpg

Trago-vos a minha receita de borrego, ideal para estes dias mais frios que pedem uma comida de conforto. É hábito apresentar este prato no Dia de Todos os Santos (1 de Novembro) e no Dia de Acção de Graças (última quinta-feira de Novembro), ao jantar, para completo regozijo do pessoal cá de casa. Não dispensamos uma boa oportunidade para celebrarmos a vida.

 

Ingredientes:

  • uma peça de borrego com três quilos, aproximadamente
  • duas cebolas grandes (gosto de utilizar cebola doce)
  • seis dentes de alho
  • dois limões
  • três ramos de alecrim
  • uma colher de sopa de pimentão doce em pó
  • quatro folhas de louro
  • pimenta e sal
  • azeite e vinho branco quanto baste

 

Preparação:

Na véspera, faça uma marinada com os alhos descascados e cortados, os limões cortados em rodelas, os ramos de alecrim, o pimentão doce, as folhas de louro, a pimenta e o sal (nesta fase não carregue no sal, para poder ajustar quando levar ao forno), e junte o vinho branco, até cobrir a peça. Reserve - não se perde nada se ficar mais de 24 horas mergulhada neste tempero - há quem deixe até 48 horas.

Quando levar ao forno, pré-aquecido a 170º, retire o limão e os ramos de alecrim, junte o azeite, a cebola cortada em gomos, rectifique o sal e a pimenta, e deixe cozinhar por duas horas, aproximadamente, controlando a cor do borrego. Deverá ficar dourado e tostadinho.

Acompanhe com batatas assadas, a murro, esparregado ou legumes salteados, e com um bom tinto alentejano, ou, melhor ainda, um abafado, que pode muito bem ser o Mouchão licoroso, com fortes aromas a ameixa, compotas e especiarias. Imagine o que lhe fará, envolvido com os sabores da carne. Já experimentei, e é delicioso!

Aproveite a companhia dos que mais ama, numa mesa bem decorada e conversada.

Boas Festas!

 


Miguel Mósca Nunes

26.09.22

Para quem gosta de fazer bolos, e recheá-los com um delicioso creme, pode utilizar uma ganache. Qualquer ganache se transforma num creme, se for batida. As ganaches habituais são de chocolate de culinária preto, mas a receita que vos trago é feita com chocolate branco.

Todas as receitas que vi na net, nomeadamente no youtube, apresentam uma relação entre as natas e o chocolate branco que eu considero desequilibrada e, por essa razão, fiz uma pequena alteração nas quantidades, de que resultou um creme muito mais leve e menos doce. Tem a desvantagem de aumentar a quantidade de natas, ou seja, de gordura, mas ninguém quer saber disso na altura de comer um bolo divinalmente recheado.

Experimentei esta receita num red velvet:

  • 800 g de chocolate branco para culinária (sugiro a Pantagruel);
  • 600 ml de natas com 35% de matéria gorda (sugiro a Mimosa).

Leve ao lume as natas até levantarem uma leve fervura e junte o chocolate previamente cortado em pequenos pedaços. Deixe repousar por dois a três minutos e comece a mexer, até que o chocolate fique todo incorporado e o preparado fique bem ligado. Reserve para que arrefeça até à temperatura ambiente e refrigere por, aproximadamente, meia hora. Depois disto é só bater até ficar um creme encorpado, mas fofo.

Chocolate-Branco-Culinaria-200g-Pantagruel-ate-ti.

natas-ultrapast-mimosa-1-lt.jpg

Boa semana!

 

 


Miguel Mósca Nunes

23.03.22

IMG_20220323_104733.jpg

Trago-vos uma sobremesa que surpreende sempre, mesmo que já a tenhamos provado mil vezes. Uma pavlova.

Não se sabe muito bem a sua origem, embora tenha lido na Wikipédia que foi inventada depois de uma viagem de Anna Pavlova, bailarina russa, à Austrália e Nova Zelândia. Sinceramente, a origem da iguaria não me interessa nada. O que interesa é que a combinação do merengue, do chantilly e dos frutos vermelhos é de nos deixar nas nuvens… ou no paraíso, se quiserem.

Aparenta ter uma preparação muito complicada, mas é, na verdade, muito simples.

 

Ingredientes

Para a base

  • 6 claras de ovo
  • 400 g de açúcar fino
  • 4 colheres de chá de amido de milho
  • 2 colheres de sobremesa de vinagre de vinho branco ou sumo de limão
  • 1 colher de chá de essência de baunilha

 

Para a cobertura

  • 200 ml de natas frescas para bater (35% de matéria gorda)
  • 60 g de açúcar fino
  • Frutos vermelhos frescos

 

Preparação

Bata as claras até começar a formar picos brancos como a neve, e comece a juntar gradualmente o açúcar. Bata até não sentir qualquer granulado entre os dedos.

Junte a baunilha, o vinagre ou o sumo de limão e misture. Finalmente, junte o amido e misture até incorporar.

Num tabuleiro coberto por uma folha de papel vegetal, disponha o merengue num círculo com um diâmetro de 20 cm e uma altura de 5 centímetros, aproximadamente (imagine um bolo redondo - é esse formato que deve dar ao merengue). Este processo é facilitado se utilizar um salazar ou uma espátula.

Leve ao forno pré-aquecido a 180º, que se baixa para 150º passados cinco minutos. Ao fim de uma hora, desligue e deixe arrefecer no forno entreaberto com a ajuda de uma colher de pau (segure a colher com a porta do forno) por, pelo menos, meia hora.

Coloque a pavlova num prato e leve ao frio.

Prepare o chantilly, batendo as natas bem frias, e vá incorporando aos poucos o açúcar.

Finalize com os frutos vermelhos e delicie-se com esta maravilha!

Nota: pode escolher cobrir a base de merengue com curd de limão e amendoas laminadas. Experimente!

 


Miguel Mósca Nunes

22.03.22

Screenshot_20220322_203927.jpg

Esta é uma receita que pode utilizar durante todo o ano, mas que lhe dará muito jeito no Natal, se quiser fazer as figuras tradicionais da época, cortando a massa com as formas adequadas.

Sempre o Natal a saltitar nos meus pensamentos, já sabem porque razão.

 

Ingredientes

100 g de manteiga sem sal

250 g de farinha

100 g de açúcar

1 ovo

1 colher de chá de sal fino

Açúcar em pó q.b.

 

Preparação

Com a batedeira, misture bem o açúcar com a manteiga e adicione o ovo até obter um creme fofo.

Junte a farinha e o sal de uma só vez e incorpore até ficar uma massa uniforme. Estenda a massa com um rolo de cozinha para atingir uma espessura de aproximadamente meio centímetro.

Corte a massa com várias formas, que podem ser as tais... natalícias, e leve ao forno pré-aquecido a 180 graus, por 10 a 15 minutos.

Polvilhe-as com o açúcar em pó ou decore de outra forma. Pode, por exemplo, mergulhá-las em chocolate derretido.

Os loucos por bolachas deliciar-se-ão com o sabor da manteiga.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub